sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O princípio do fim



Se bem
me lembro,

dezembro
é neblina

que vem
e passa,

mas embaça
a retina;

é nuvem
baixa,

à faixa
dos olhos,

a pedir
uma prece,

pois que desce
com o céu:

Seu berço,
meu terço,
o véu.


Renata de Aragão Lopes

Publicado em 12 de dezembro no doce de lira.

13 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Primeiramente,
peço desculpas aos colegas
por minha ausência no dia 23.

Aproveito a ocasião, contudo,
mais do que propícia,
para desejar a todos,
poetas e leitores,
um Natal abençoado
e um 2010 de céu aberto! : )

Raquel Dias disse...

gostei imenso do blog :) e já agora, bonito poema!

RaquelDias

Joe_Brazuca disse...

belo , misterioso e faz viajar...

bom dezembro este, Renata...oremos, pois...

feliz ano (de) novo !

bj

RAUL POUGH disse...

Quando dezembro, quando natal, quando esta época, enfim, a pieguice chega num cavalo branco. Mas isto aqui prova como é possível algo criativo e tão bonito! Final arrebatador... Bj

tenório disse...

Belo poema, colega! Misterioso, porém simples.

Assis de Mello disse...

Adorei, Renata !! Viajei !! ;-)
Beijão do Chico

Renata de Aragão Lopes disse...

Raquel Dias, seja muito bem-vinda a este blog!

Joe Brazuca e Assis de Mello, que bom que os conduzi a uma viagem...

Raul Pough, obrigada por tamanho elogio! : )

Tenório, muito grata pela leitura e pelo comentário!

Abraços!

L. Rafael Nolli disse...

Já havia lido e gostei muito - a segunda leitura só veio corroborar esse fato. Muito bom, Renata.

Juliana. disse...

Que belo, as palavras se encaminham em uma rima doce e perfeita..ligeiramente sensível!!
Lindo e um doce dia p vc Renata!

Flávio Machado disse...

muito bonito.

bjs
Flávio

TON disse...

Belo e reflexivo. Um véu cobre o passado e uma luz atrai para o futuro. A ponte é o aqui e o agora.

Grande e afetuoso abraço.

TON

Diario da Fafi disse...

Engraçado. Esse poema tem me acompanhado há alguns dias. Eu o li, mas não postei nada. Voltei aqui algumas vezes e reli.
saí com ele por aí.
Será que foi de propósito?
beijos.

Renata de Aragão Lopes disse...

Nolli, muito obrigada pela releitura!

Juliana e Flávio Machado, que bom que apreciaram o poema!

Ton, foi você quem nos disse algo muito reflexivo: "a ponte é o aqui e o agora"...

Querida Fafi, espero que tenha sido, sim, "de propósito"! : )

Um grande abraço a todos vocês!