sábado, 11 de abril de 2009

Fauno Caravela


para Marcos

Delícia recíproca crua,
Ela lhe pede,
- Conheça-me!

Clarins! E os estares são quases.
Ela no plano do ainda ser
E ele já é tão ela

Comunhão sem se saberem

Ela pressente enigmas,
Vestais envoltas em véus-cílios
Sob o vão do seu olhar vasto

Viola minha intimidade que desvelo a sua,
Fauno insone, a galope,
Anuncia tempestades e flecha a calmaria,
Saltando sobre seus amores vícios

Ampla, a voz dele
É flauta de atravessar vigília,
Acossar sentimento.
Fala fleuma de espirrar vácuos,
Cavalgar gemidos

Fauno - Caravela, leva-me,
Vestida num parangolé,
Na sua vela sem leveza?

Da sua loucura, viagem sem meta,
Quero seu float e flash no esquecimento,
Partida com sabor doce-amargo de aventura
Fresta de fuga sem fiasco



Imagem, a partir de, Luiz Fernando Guimarães veste PARANGOLÉ CAPA 23, M’Why Ke, Nova Iorque, 1972


© Compulsão Diária
MyFreeCopyright.com Registered & Protected

10 comentários:

Benny Franklin disse...

Bea, Poemaço!

Expurgaste o amargo da aventura.

De prima!

Parabéns pelo Ebook!

Bjs.

Heyk Pimenta disse...

Nêga,
impresisonante. Você não erra mais. É só ir

Lindo, né.

Fiquei especialmente tocado, primeira pelo título, claro, e depois pelo -Clarins!- que conseguiu anunciar -a revoada que vinha-

lindo.

Joe_Brazuca disse...


...o os clarins soaram como vozes que cantam como flautas travessas.
Onde vai essa musicalidade toda em suas caravelas flutuantes em flashs de amores viciados ?

sempre "amaroloucos"...

bj

Adriana Godoy disse...

E a gente viaja junto ao som de seus versos cantantes. Belo, minha cara, mui belo. Bj

Maria disse...

Suavidade...Parangoles voam sem metas apenas voam ao teu canto de doce poesia
Cintia Thome
bjinho

sidnei olívio disse...

Roubo as palavras da Adriana Godoy, para dizer a mesma coisa. Muito bom!

Tomaz disse...

Beatriz, sempre mandando bem!

beijão.

Felipe da Costa Marques disse...

seu poema me diz: apaixonados seremos

felizzzzzzzz

saudações!

Assis de Mello disse...

Compulsiva Bea,
Gostei demais do seu poema. E, by the way, do e-book também.
Beijo e inspiração,
Chico

Daisy Melo disse...

Lindo! Lindo!
E muito obrigada, mais uma vez pelo seu comentário sobre o meu poema "Se eu fosse pop star"
mil beijos e palavras pra nós todos!

Day