sábado, 11 de agosto de 2012

há.li.to

29


detesta reconhecer os riscos e tranca
essa luta reta 

Procurando afasta do limite 
esse brusco nome 
que vaza e enlameia

A visão
desejo
somente à noite

Selvagem seu
vago

orando aos punhos
desejam soletrar
dissabores onde a nuvem descalça
num hálito
e o desejo norma

Pesa opinião
















há.li.to
s. m. 1. Ar expirado. 2. Cheiro da boca. 3. Exalação. 4. Bafo. 5. Poét. Brisa.

   Imagem: http://nuuro.tumblr.com/post/28930888093




2 comentários:

Anna Amorim disse...

Riscando riscos em palavras: poesia

Abs,

Anna Amorim

Os melhores poemas disse...

oal seu blog muito bom.. vejam o meu blog de poesia http://assombrado-mc.blogspot.com