quinta-feira, 24 de novembro de 2011

com você


marcharia pelo Sudão,
pelo Iraque e a Palestina...

como os sonhos não ultrapassam
o vagão da esquina

segue este poema minguado
combinado a cigarro e cafeína


e a poesia se (des)fez
num estalar de dedos

vagar de olhos...



2 comentários:

Sandrio cândido. disse...

irônico e belo.

L. Rafael Nolli disse...

... basta muito pouco para a poesia se des(fazer)!
Hercília, muito bom dividir o dia aqui contigo! Imagino que antologia faríamos com esse monte de poema, esses anos todos, aqui no dia 24!