terça-feira, 4 de outubro de 2011

DEDICATÓRIA - GAVINE RUBRO



àquela que amo
como também ama
o cobertor e o seu calor às uniões.

àquela que amo
faço-lhe os melhores elogios
sem adjectivos.

àquela que amo
teço todas as formas equilibristas
do afecto.

àquela que amo
para lá dos contextos primitivos
dos poemas.

para ela
nado mergulhado
em todo o preenchimento castanho
dos seus dois olhos verdes.

para ela,
sim
professora dos meus sorrisos
e aluna da vida e das coragens.

com ela
muito para lá do orgasmo do corpo.

com ela
muito além destes versos unidos
e de tudo o que aparentam
para além do que são
de tão único
por seres única.

àquela que amo
(acima dos significados)
as nossas acrobacias sincronizadas
das respostas
somadas a todo este êxtase íntimo
(longe da compreensão e conhecimento alheio)

não só pulsa o peito
que se altera quando com ela
como toda a tinta animada
desta criatura surrealista
que se lhe entrega todos os dias
de todos os feitios.

dedico-te
meu amor
toda a extensão deste poema.

Gavine Rubro
inédito

4 comentários:

Fanzine Episódio Cultural disse...

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011. As inscrições vão até o dia 21 de outubro de 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

sidnei olivio disse...

Belíssima dedicatória, Gavine.

BAR DO BARDO disse...

lira tocante

Vera Sebastião disse...
Este comentário foi removido pelo autor.