quinta-feira, 7 de julho de 2011

Maria

Stewie is gay!



















Maria


Na cela masculina, a maquiagem
grosseira da menina, quem diria,
que paga pelos erros da coragem
de ser a sua essência, a sua cria,

de ser e de assumir a sua imagem,
de ser o que a verdade lhe daria
de sumo, de prazer, de sacanagem,
a vida controversa de Maria.

Atende só por Mary Tesudinha,
seduz porque é fantástica, todinha
devotada aos enganos da razão.

Por crack, por maconha, por um oi,
que moça! Felizmente que não foi
revogado o pedido de prisão.

***

8 comentários:

João Luis Calliari Poesias disse...

Vem a vontade de estar perto de Maria. Abraço.

Jão disse...

Maria, como muitas(os) de hoje, jovens perdido nesse mundo confuso e cada vez mais errado.


Abraços!

Henrique Pimenta disse...

Ai, essa Mary é um estouro, Calliari, que todos a querem!

Abraço!

Henrique Pimenta disse...

Jão,

eu sou um perdido também, mas velho!
Grato pela leitura!

Ana Ribeiro disse...

Ah essa tal identidade...Que dolorida sua construção.

Henrique Pimenta disse...

ANA,

A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE, ESPELHEI-A.
FELICIDADES!

Tomaz disse...

Aqui na Calógeras está cheio dessas marias, indo e vindo... Ótimo poema, meu caro !

Abraço

Henrique Pimenta disse...

Yes, Mr. Tom!
Abraço!