segunda-feira, 14 de março de 2011

são as mágoas de março

imagem via meme.yahoo.com/explore


são as mágoas de março
[ou qualquer fossa assim]


eu te chamo
de sol a cio
tu me evitas
luas a f[r]io

recordo o início
quando tu
eras apenas [pó]
promessa
de tempo bom

- aguou -

chove a cântaros
desde então

[ é pau pedra fim caminho
esto oco ouco inho
aco idro ida ol
oite orte
aço anzol
- só
para não sair
do tom ]



valéria tarelho
em Escritoras Suicidas - ed. 39

7 comentários:

BAR DO BARDO disse...

água
ssssssssssssssssss

Sam disse...

sou vertente
desse des(ague)medido
porto de escorrer os dias
como pântano
meu coração se faz
com as águas de março
com os frios dos descalços -
marés desaguantes de mim.

Abraços, flores e estrelas...

Kiro Menezes disse...

Que lindo isso... Encantador!!!

Rosangela disse...

Nossa que saudade poeta!
Até te fiz uma poesia:

Procura-se a poesia,
procura-se Valéria...
Que não vejo no Poema Dia
Nem em T e x t u r a
alguma.
Assim conheci o Impura
Impura Poesia
Fuxico aqui...
Sondo acolá!
E Valéria onde está?
É que em minhas
leituras poéticas
Valéria
tenho como artéria.

Bjs poéticos...
Parabéns pelo dia da Poesia!

valéria tarelho disse...

Rosângela, você é uma fofa!!!

Pode parar de procurar, porque estou voltando [comecei por aqui, logo estarei postando algo no textura].

Obrigadão, a você e aos demais.

Beijossss saudosos!!!

LG disse...

Váléria: teus poemas são demais. Simplesmente, AMO! Bj

Tião Martins disse...

Aniversário da minha falecida mãe, dia da poesia, aniversário do meu blog e dia da Valéria postar no poemadia. Ainda bem que não acredito em coincidências! Beijos Lériaaaaa!!!