quarta-feira, 2 de março de 2011

Oráculo de Escape


Pra quem pensa que minha poesia tem dono
Ela não tem dono  não...
É matéria criativa
de desejo e explosão
Um fantasia que tento ser...
Uma farsa que  quase gosto...
Um frágil delirio de ser tanto.

Pra quem pensa que  minha poesia tem dono
Não.Ela não tem dono não....

Ela  puro desaparecimento nostálgico
 É pura emoção de pranto diluviano

É posto o agora mais que agora...

Falácias do destino
Amores sem ilusão
Tristezas de mentirinha
Forjada solidão.

Quero o hoje mais que tudo
quero o céu grávido de poesia
quero sementes e buracos grandes
onde possa me esconder nos
dias de tormenta

Minha poesia é forjada por acaso.
Pura intuição quando me sento e deixo vir
Pura matreiragem do destino
Oráculo de escape.

4 comentários:

Kiro Menezes disse...

Tua poesia é puro encanto...

Faz minha mente escorregar em oceanos e viver sob florestas de arvores roseas... Simplesmente outono!!!

Apaixonante poesia!!!

Henrique Pimenta disse...

viva
a poesia

voesia

Joe_Brazuca disse...

essa aí tem dono sim !...

é "NOSSA"...rsrs

fui forjado...escapei...

muito bom !

Diario da Fafi disse...

Brigadim gente, beijos a todos.