sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

eróptica


[Toma um cálice por mim...
Dá-me do teu melhor vinho
aquele, para o qual eu vim
aconchegar-me em teu ninho
]


Lasciva mente, vem e senta
num axioma-ventre , me tenta
pousa tua taça, emborcada
um tanto quanto arcada
molha-me em supino quente
resvala tua vala e tala-me
escoa-me rubro, docemente
verborrágica lícita dentada
terna e mágica viagem içada
Toca-me em jejuno casto
alastra-me teu afoito laço
gingo-te escambo afoito
até que em repente coito,
até que exposto em fogo,
afoga-me em liquor louco
onde um, mesmo que dois
é deveras pouco...

11 comentários:

Kiro Menezes disse...

Pimentaa!!! Quente quente quente!!!

Adorei!!!

^_^•

Joe_Brazuca disse...

grato, Kiro !...espero que não tenha se queimado...muito !...rsrs

:)

Albuq disse...

Intenso, vivo, quente.... belo. bjs

rogerio santos disse...

bala !

Hercília Fernandes disse...

Menino,
abalou, Paris em chamas!...

O poema incendeia da raiz do assunto ao ponto final.

Muito bom, Joe.
Adorei!

Beijos,
H.F.

Hercília Fernandes disse...

Menino,
abalou, Paris em chamas!...

O poema incendeia da raiz do assunto ao ponto final.

Muito bom, Joe.
Adorei!

Beijos,
H.F.

Mah disse...

Ótimos escritos, adoro essas palavras sensuais, a cada letra um prazer

Flávio Otávio Ferreira disse...

Muito bom!
"Eroxcitante"!!!

Abraço!

Flá Perez (BláBlá) disse...

uau!!!!!hum hummm!

dorei


bjbjbj

Henrique Pimenta disse...

uma articulação interessante

:)

Joe_Brazuca disse...

falow, brothers !!...

abraços e beijos !

Joe