segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Donada


Dessoneto²

Há uma saudade do que poderia ter sido,
o sonho real,
mais um retrato esquecido
no varal.

A chuva lavou a alma
de quem esqueceu
o namorado que ama.

Percebeu.
A sensibilidade na palma
do sozinho eu.

Enfermo de não haver dor leal,
o diabo e deus juntos vindo
na aurora boreal
me salvar sorrindo.

3 comentários:

Kiro Menezes disse...

Que lindo, querido...
Tava sentindo falta de vc!!!

^_^•

Beijinhos ♥

Flávio Otávio Ferreira disse...

Belo belo!!!
Sempre "há uma saudade do que poderia ter sido".

Abraço!

BAR DO BARDO disse...

sim

e

não

ou

e?