sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Solidão

Estou tão inapelavelmente só
Que versos não me querem
A inspiração me abandonou
E não encontro sequer
A minha própria companhia
No deserto que se instalou
Dentro da alma vazia

6 comentários:

Maria Rita disse...

Bela descrição para o que sinto agora, aliás...belíssimo Blog!

Beijos pra Ti

Marcantonio disse...

Um caso drástico, porque parece ser na solidão que as palavras mais se alvoroçam para preencher lacunas.

Abraço.

Bela Ju disse...

tô assim também, tão sem nada, tão vazia, sem inspiração... tanta coisa a se escrever, a contar, a dizer e eu fico aqui inerte, parada, pensando, pensando e pensando...
mas tá bom, tenho um consolo...
"se penso, logo existo"
rsrrs
abraços,
Ju

Kiro Menezes disse...

Em fantastica solidão escreveste magicamente!!!!

Beijoss...

L. Rafael Nolli disse...

Vera, captou muito bem esses momentos de hiatos criativos!
Gostei!
Abraços!

VERA PINHEIRO disse...

Amadas e amados, minha gratidão e meu carinho. Beijos inspiradores!