quarta-feira, 8 de setembro de 2010

VEM, VAMOS VER, VAMOS INDO...

.trilho estradas
distantes, inéditas
como num vôo rasante.
...
trilho estradas
desconhecidas, sensuais
na poesia que contorna a luz dos meus dias, enquanto minha amada se contorce todinha.
.
tal qual um novo pulo do gato, no meio do mesmo abismo
num salto no meio do nada
trilho estradas.
...
busco a lira do improvável, no leve pulsar das horas
rompendo o sono das madrugadas
trilho estradas.
...
trilho estradas
silenciosamente solitárias
no azul secreto das incertezas.
...
trilho estradas
inexistentes (...! ?...)
não me consola sorrir apenas de manhã...
...
...
(foto: "Mina dos Pés, das Gungas" (c) Stael Azevedo)

5 comentários:

Dilean de Bragança disse...

Bom diaaaaaaaaaaaaaa!

"...não me consola sorrir apenas de manhã..."

AMEI!!!

Uma linda quarta procê!

Bjus meus

Ana F. disse...

trilhos estradas solitários na incessante busca das palavras. trilhos estradas encantadores na nossa eterna busca de sentido...

Albuq disse...

busca eterna... sempre buscamos algo nas estradas da vida. linda poesia!

Musikar - Ouvir Musicas Gospel disse...

Olá tudo bem!
Meu nome é Paulo Freitas sou responsavél pelo portal de música gospel (www.musikar.com.br) estou lhe convidando a fazer parte da nossa lista de parceiros e ajudar a divulgar o portal MUSIKAR, adicione nosso banner (pegue na nossa pagina inicial) e nos avise em seguida que adicionamos um link apontando para seu site em nossa lista de blogs parceiros.
Parceria que ajudará ambas as partes!

Desde Já agradeço pela sua atençâo.

L. Rafael Nolli disse...

Cleber, belo poema - com um desfecho daqueles!
Parabéns!