quarta-feira, 21 de julho de 2010

Não peças

Não peças que eu
Não te ame
Não te queira
Que sufoque o meu desejo
E faça de conta que somos
Apenas amigos.

Ainda não aprendi
O impossível.

Não posso.
Nem quero!

7 comentários:

Flávio Machado disse...

Vera gostei bastante do poema

abs

Vera Pinheiro disse...

E eu até gostei de ter vivido a cena... Obrigada, Flávio.
Abraços.

Albuq disse...

REalmente vera, seria pedir demais prá quem ama.

bjs, lindo poema.

Renata de Aragão Lopes disse...

Então, ele pode pedir à vontade!
Em vão! : )

Beijo, querida!
Doce de Lira

L. Rafael Nolli disse...

Poema imperativo, Vera! Muito bom!

Hercília Fernandes disse...

Nem tudo se pode aprender, mas o tempo nos leva a acalmar ventanias...

Bela e apropriada a mensagem dos seus versos, Vera. Muito gostei!

Beijos,
H.F.

Benny Franklin disse...

Poesia para o mundo...