sexta-feira, 21 de maio de 2010

Em branco

Há momentos em que me sinto
como folha em branco,
uma página vazia,
o silêncio retumbando dentro do meu ser,
amplo e pequenino ao mesmo tempo.

Há dias em que me sinto num brete,
encurralada para a tosquia do que preciso me desfazer,
como rês a ser abatida para alimentar
os famintos e os insaciáveis.

Eu me pergunto como teria sido
se os rumos fossem outros
e as escolhas, diferentes.

Nada pode ser mudado no ontem.
No máximo o agora pode ser refeito
Para que o futuro não seja
Como o hoje está.

Vera Pinheiro

4 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

"Eu me pergunto como teria sido
se os rumos fossem outros
e as escolhas, diferentes."

Curioso.
Raramente,
pego-me pensando
em como teria sido...
O "se" não me grada muito! : )

Beijo, querida!

Adriana Karnal disse...

mas a flha e branco não deveria desaquietar, ela é sempre o recomeço...

L. Rafael Nolli disse...

Vera, belo belo. Estou completamente de acordo!

"que o futuro não seja
Como o hoje está"
Bjs

Bleffe disse...

Participe da campanha "Música em troca de Fraldas", que visa ajudar às crianças desabrigadas pelas chuvas no RJ:

Música em troca de Fraldas



AMANHÃ tem Show do #Riounido, que visa ajudar às crianças desabrigadas pelas chuvas no RJ:

#RioUnido