quarta-feira, 14 de abril de 2010

geminado

[valéria tarelho]


Google imagens


te pressinto perto
e quero distante

um toque de peles
um nocaute

um gemido entranhado
um siso extraído

um riso 'coolgato'
um fiapo
retirado dos caninos

pecado a
penas pensado
entre quatro paredes

o arrepio
e o arrependimento
moram lado a lado

8 comentários:

Pensamentos da Mila disse...

Lindo poema!
Bjs
Mila

Assis de Mello disse...

Adorei, Valéria !!
Isso é a pura verdade:

"o arrepio
e o arrependimento
moram lado a lado

Já caí no engodo do sorriso colgata algumas vezes. Tive vontade de "se" enforcar com o fiapo ;-)
Beijãooooo,
Chico

susannah disse...

Vc sempre com esse olhar direto para aquilo que nos habita: o amor, a dúvida, o "não se lá o quê" que nos põe de ponta-cabeça...
Bjs!

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Poema que geme cotidiano enfadonho, farto de si...

Parabens ab

valéria tarelho disse...

Caros, obrigada pelo passear de olhos :)))

beijos,
Val

Mistério do Planeta disse...

gosto das poesias dessa moça :)

essa me deixou sem palavras...

"o arrepio
e o arrependimento
moram lado a lado"

Barone disse...

Belo poema Valéria!

Leo Curcino disse...

o inferno e o ceu devem estar mesmo proximos.