domingo, 21 de março de 2010

Versos

Amo os versos que me mandas!
As tuas palavras fazem estrofes no meu corpo
E elas se tornam poesia em minha alma.
Eróticos ou sensuais serão tais versos?
São poéticas luvas
Onde cabem os meus dedos que te tocam.
Eu já não sei se te falo ou se canto,
Se estou poetando ou se apenas escrevo.
Sei que me descrevo no que digo e que
Ora a minha palavra é santa
Ora é como eu: devassa.

Vera Pinheiro

9 comentários:

- lemonah - disse...

Blog muito legal! Adorei msm! Tô seguindo, se der me segue tbm... Bom domingo pra ti :D

Adriana Godoy disse...

quanto sentimento e sentidos aguçados. muito bonito. beijo.

L. Rafael Nolli disse...

Vera, gostei muito. O final com a oposição apresentada, é rico e bem sacado. Muito bom.

L. Rafael Nolli disse...

Ps: um pequeno errinho, descuido de digitação:
"Eu já não sei SE te falo ou se canto"
ou

"Eu já não sei se falo ou se canto"

Vera Pinheiro disse...

Adriana, querida, os sentimentos e os sentidos estão exalando nos poros! Obrigada. Beijo!

Nolli, querido, obrigada pelo recado e pela correção, muito apropriada. Passou batido, não vi. Obrigada. Beijo!

IMS disse...

De Prima! Adorei. Bjs.

Flávio Otávio Ferreira disse...

Muito bons seus versos!!! Abraço!

Barone disse...

"As tuas palavras fazem estrofes no meu corpo"

samuelvigiano disse...

Palvra, bela palavra. Não de se falar, mas de fazer poesia escrita a tinta vermelha na pele fina...


Belo poema :)