quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

XIV


26/12/03

... nessa manhã amena, a felicidade está no trabalho que escraviza; o orgulho, na marmita cheia, porém possível apenas por duas breves horas de descanso e piada: arroz, feijão e quem sabe um bife...


... nessa manhã amena, Cristo está no estômago, fermentando em meio à hóstia mastigada ontem; amanhã, estará ele rodando no córrego do matadouro, em um curso que, dificilmente, encontrará o mar...


... nessa manhã amena, com ordem de supervisor, enxada, arroz com feijão, dai-nos sempre, senhores, essas duas boas horas de descanso e arroz com feijão, amém...


*

8 comentários:

Juliana. disse...

Lindo demais estes fragmentos...lindo mesmo!!
Bjos

Henrique Pimenta disse...

Das entranhas d'alma...

Namastê, meu querido!

Tud'bão!

Joe_Brazuca disse...

"assim seja, amém..."
dizem os que continuam acreditando nessa mazela sociopata...
com ontem, igual hoje, será o amanhã...se não tomarmos providências...arrozfeijãosemdescansoemaisnada...

grande, Nolli !

Feliz Natal !

Tenório disse...

Que texto mais bonito, camarada. Cheio de lirismo, porém um lirismo feito de restos, de coisa miúda.

Muito inspirado.

TON disse...

Nem toda fé liberta. Realidade concreta, como sempre.

TON

Francisco Coimbra disse...

O poder encantatório do canto reside na sua capacidade de evocação, regresso e repetição, bem representados e matizados em diferentes prismas onde se refracta a realidade. Parabéns!

Diario da Fafi disse...

Olha que bonito, Nolli. É isso aí mesmo irmão, desse jeitinho, sem frescuras e palavras floreadas. A vida é enxada.

Beijos.

L. Rafael Nolli disse...

Meus amigos, obrigado pela visita e pelos comentários. Abraços!