terça-feira, 2 de junho de 2009

for someone, really

(poema originalmente publicado aqui.)

"jealous in my mind are all dead, I love you so much, never forget
all of our secrets coming undone, what a beautiful state we're in"
VV, Hotel (The Kills) in Good Night Bad Morning



queria que
se fosse verdade e se fosse o que é
que tudo fosse fácil e certo, que de certo o que seria seria o que é para ser.

mas como boa mulher centrada
- daquelas que mostram que não pisam onde não devem pisar -
me regulo e me asseguro de que
e se
não carrega nem o tom
daquilo que é
(inteiro ou pela metade)
e que se o somente fosse 
tudo o que nos espera seria apenas... 



uma história mal contada
(daquelas que te fazem engasgar enquanto se desenrola)


***

6 comentários:

Barone disse...

Alice, seus textos são sempre um enigma delicioso.

Francisco Coimbra disse...

{depois de te ler}

um bom poema
permite que se instale
o silêncio

para conseguirmos
ouvir a cor

do coração a bater!
Assim

Alguém real, um ideal de todo o heterónimo que se presa! Bjs

Audemir Leuzinger disse...

isso, barone. os textos da alice sempre me agradam demais!

Bea - Compulsão Diária disse...

quem sabe, mal contada, porque muito centrada.
Mas, tá bonito isso aqui. alice tá bacana.

oraculo disse...

Divertido e inteligente. Em poucas palavras não disse o que não deveria dizer.

Tatiana Pequeno disse...

gosto não é porque você não diz, mas porque você parece saber que quase sempre não há por que dizer algo que é tão seu.