quarta-feira, 17 de junho de 2009

adágio para amor antigo e trompa solo


sabe a suor e arrepio
esse solo de metal na noite morna

sabe a ti
quando me tocas


Márcia Maia

5 comentários:

sidnei olívio disse...

Ouvi sons de trompas, querida! Belíssimo! Bj.

Renata de Aragão Lopes disse...

Em junho, não há como não falar de amor...
Bonito, Márcia!

Bea - Compulsão Diária disse...

Sabedoria da palavra! metal em noite morna é muito bom.

Flávio Machado disse...

belo poema parceirinha

bjs
Flávio

Barone disse...

Marcia, maravilhosa.