quarta-feira, 22 de abril de 2009

Se eu fosse popstar



Se eu fosse popstar
exigiria mil toalhas brancas,
para enxugar meu suor de estrela.

E ele teria mil gotas coloridas
piscando loucas como aquelas luzes de boate.

Depois... bocejaria como um gato preguiçoso
descansando seu nada fazer
naquela almofada que afunda.

À noite...
escorregaria pela barriga grávida da lua crescente,
me esconderia
do lado oposto da lua nova,
brincaria de astronauta.


Na minguante... dormiria.


Acordaria quando o sol secasse o orvalho das folhas
com o meu secador de cabelos.

Ah...

Mas se eu fosse popstar
cavalgaria num cavalo branco de Hollywood,
enquanto namorava as rugas do Redford.

Usaria as roupas ao contrário,
Mostrando a etiqueta rota,
strass, vidrilhos, rendas e pés descalços no casamento.

Nos cabelos, mil fitas coloridas
nas orelhas, os brincos desencontrados.

E rodopiaria tresloucada de vento!

5 comentários:

Compulsão Diária disse...

Se vc fosse? Ah, já é!
vi a cena. Também quero ser assim pra rodopiar tresloucada, usar roupas pelo avesso e escrever feito uma danada.
Muitas imagens que não entendi mas viajei bem, entrei nelas.

Vera Pinheiro disse...

Com eu gostei disso tudo! E que feliz fazer um pouco, enquanto se ensaia coragem para o restante dos teus versos lindos.

Adriana Godoy disse...

Gostosa a sua viagem.

Faust Sotam disse...

Todos somos popstars, o popstar é nascer em berço de ouro, e viver como qualquer ouro. Os seus anseios são igual a muitos outros. Eu não quero popstar, quero eu-star. O resto é tudo teatro gasto. Paz e Harmonia. :)

Helena disse...

Lady Day. Lindo, lindo poema! Se eu fosse popstar queria me esconder em uma praia linda com um mar assim como o seu.

beijos, beijos,

Mhel