terça-feira, 7 de abril de 2009

ou tono ou torno


vozes: mercedes lorenzo e fernando




15 comentários:

Renata disse...

ADOREI!!!
Os versos.
A narrativa.
O som ao fundo.
A originalidade.
Uma arte pode ser ainda mais rica e impactante quando associada a outras.
Parabéns, colega!

Benny Franklin disse...

Grande, Cisco!
De prima!

Débora Tavares disse...

Gostei muito!

sidnei olívio disse...

Gostei demais, Cisco. O ritmo marcado, a variante de metáforas e a palavra fonada. Perfeito.

L. Rafael Nolli disse...

Muito bom!

Adriana Godoy disse...

O que me traz ao poema dia, além de participar, é encontrar poemas que de alguma forma incomodam e encantam. Então, é isso, conseguiu. Bj

glória disse...

a palavra aqui assume a condiçào argila, capaz de esculpir em cada coisa dita um quantum de sentimento. Nào importa se sobe paredes, se contraria a gravidade, se fica de cima para baixo; o que ela instaura é "o brilho alucinante" de quem se sabe paridor, criador da linguagem. gostei do poema e mt do blog. bjs a todos e todas.

manzas disse...

Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
Que esta passagem lhe traga
Muito amor, saúde, paz e esperança…
Por ser uma pessoa especial,
Lhe desejo…

Uma FELIZ PÁSCOA!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Compulsão Diária disse...

Acordei lembrando de abril. Mês que é lindo. O sol é mais manso, um outono no Brasil é suave, bênção. E traz lembranças o outono. Assim é na vida. O "outono" é a hora de lembrar.
E o seu vem com lembranças. Afinal, são ou não sempre involuntárias?
Gostei do poema, da forma, da letra (forma fonte e escritura).

Marcos Pontes disse...

Interessantíssimo jogo de palavras, mesmo quando a rima parece mandrake, fazem-se aliterações ricas.

Maria disse...

outonos, já entornada..retornos...
memorias na cabeça...onde fluem poema e poesia das cores mais que lindas

Joe_Brazuca disse...


Ecce poeticare...hic et nunc !

toda hora nos encontramos nas esquinas de nossos cérebros...

muito...pra lá de !

Doce e Bárbara disse...

Uch! Esse grito é de abrir, escrachar abril. Anunciar a beleza que vem com esse outono de ciscos e zarpadas. Adorei, seu sumido Cisco Zappa!

Hercília Fernandes disse...

Fernando,

excelente jogo poético! Linguagens, ritmos, vozes... tudo expande criatividade, ludicidade e beleza poética.

Parabéns por mais esse precioso trabalho. Parabéns à Lorenzo pela beleza de sua voz e leitura.

Abraços :)

H.F.

Maria Clara Pimenta disse...

Muito bom o "duo".

Parabéns aos dois pela fortuna do poema e interpretação.

Beijos,
Maria Clara.