domingo, 22 de março de 2009

BAILE DAS MÂOS




Suas mãos me tocam loucas
tateando a descoberta
no calor do proibido
vasculham soltas
param absortas
me roubam o beijo,
recomeçam tontas
me sobressaltando em arrepios
a pele estampada no desejo.
topázios em fios
me entrelaçam
e eu permito.

5 comentários:

Adriana disse...

Belo e sensual.

Helena disse...

Belo poema Lady Day, sensualidade em fios delicados, topazios, mãos que se procuram, entrelaçãm

beijo,

Mhel

Cris Animal disse...

Daisy, sou apaixonada por mãos! É a primeira coisa que olho em uma pessoa: mãos!
Tudo que fala de mãos, chama minha atenção. Tenho uma tela linda que gosto muito. Comprei em uma galeria no Chile. O artista é totalmente desconhecido, mas amo a tela; tem apenas duas mãos....rs

Sua poesia é um SIM dado às mãos de alguém que se quer bem.O permitir...
Gostei muito!

beijo
..............Cris Animal

Compulsão Diária disse...

Leveza de poema. Gesto poético perfeito. Lindo feito correnteza de riachinho.

Vera Pinheiro disse...

Dayse, bonito demais! Ah, os arrepios das lembranças de mãos, hoje ausentes...