domingo, 8 de janeiro de 2012

Espiral


Meu passado
ora me chicoteia as costas
e sangro,
lanhada e roxa

ora me morde a nuca
docemente
e me encoxa.

3 comentários:

Solange Maia disse...

primeira vez que leio algo tão "tátil" e lindo sobre o passado.
simplesmente adorei !

beijo

Amarildo Ferreira disse...

Primoroso!!!

Alafiá!!!

lucas repetto disse...

Muito há na simplicidade corrosiva da expressão.

Demais!