domingo, 8 de janeiro de 2012

[ EM VEZ DE FICAR APENAS SONHANDO ACORDADO ]

andei / acordando meus sonhos sonhados / procurando a certeza de que nossa boca louca saiba salivar de tanto desejo / virando ventania / rondando o rumo do remo das retinas.
de cabo a rabo / olho no olho / em ziguezague, de lá pra cá e de cá pra lá. / subi/desci duas ladeiras / pulei antes de cair da cadeira / escancarei sorrisos daqueles risos dos quais eu mais preciso. / passei na frente da porta / parei bem antes da sala / cansei no primeiro degrau da escala. / calculei contas erradas / colei cacos / cravei semelhanças na beirada do prato. / despistei a insônia perdida / amei / rusguei no rasgo da rusga / entrei correndo no quarto / catando doces pecados / sozinho / pés no chão da dança. / como a espera sempre me alcança / serenei sentado no jardim das ilusões / acolhi brisas iluminadas.
tanta tensão também traz tesão / adrenalina no edredom dos sentidos / morri feliz / deitado no lençol das vontades.

2 comentários: