domingo, 20 de novembro de 2011

museu

as primeiras lembranças de são paulo
desembarcaram na estação da luz
a antiga rodoviária apinhada de imigrantes

eu temporário viajante com olhar adolescente
impressionado com as ruas e edificações
processando pelo o avesso
das referências históricas

construindo emocionalmente distante
futuro imprevisível
antevendo uma difícil estrada
perdendo a esperança na humanidade

rever a estação da luz
desembarcando do pesadelo férreo
retornando a oníricas paragens
no túnel de uma viagem sem volta.

Flávio Machado

4 comentários:

Vieira Calado disse...

Muito bem escrito!

É o que me apraz dizer sobre o poema.

Um forte abraço

anhy Menires disse...

Promoção
Gente tenho novidade!!

Estou a termino do Livro _Segredos Perdidos_ . Um livro de poesias, poemas e pensamentos. Esse livro é um trabalho que eu e minha amiga Ananda estamos trabalhando. O livro é um projeto duplo ” Separada em duas seções, uma seção será com os poemas da Ananda e a outra seção será minha!”– A novidade é que agente está querendo inserir uma nova seção. A seção dos Segredos achados.

Você poeta ou amigo de algum poeta, gostaria de lhe comunicar que estaremos abrindo uma oportunidade para o seu poema constar no nosso livro. Será um mini concurso de poesias. Você envia sua poesia para o meu e-mail ( anhymenires@hotmail.com ), será selecionado alguns poemas para votação no meu blog http://anamenires.blogspot.com/ . Os poemas mais votados estarão no livro.

Para partcipar é muito facil, basta preencher as informações abaixo.

Nome:
Pseudônimo:
Cpf:
Estado:
Endereço:
Telefone:
E-mail:

Poesia

Afirmo que este poema é obra de minha autoria, me resonsabilizando pessoalmente contra qualquer declaração em contrário.

Divulge e participe!!
Você não pode perder essa oportunidade!

L. Rafael Nolli disse...

Flávio, belo poema!

Evanir disse...

Olá!!!
Te add no Facebook e vc aceitou por isso encontrei seu blog.
Parabéns pelo seu blog e pela maneira de trabalhar.
Uma linda semana.
Evanir