segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Poema

Para sentir o cheiro do teu beijo
desato o fio que me guia
por esta estrada escura
fecho os olhos nestas veredas
entrego minhas mãos ao vento
esqueço de mim.

Para sentir o cheiro do teu beijo
mordo meus lábios como quem morre
calo a palavra em minha boca
entrego o poema ao infinito
esqueço de mim.

Para sentir teus lábios de sangue...

3 comentários:

Jão disse...

Para sentir é capaz de se doar ao extremo, lindo!



Abraços!

Joe_Brazuca disse...

e assim segue-se essa dor...


excelente, Barone !

Henrique Pimenta disse...

a lira sente

good