terça-feira, 19 de julho de 2011

Branco

acordo
na brancura do dia,
numa brandura sem contornos,
sem entornos,
sem pranto algum.
acordo.
logo, que o branco esfumaça
no meu horizonte
sem paredes.

5 comentários:

Anônimo disse...

O branco é oco e cega. Pode ser prisão sem grades, ou o próprio muro.
Abraço,
Ana Ribeiro

BAR DO BARDO disse...

... sim, vá para a
luz!

Flavio Machado disse...

um belo poema

abs
Flávio

Tomaz disse...

Amplo ! É a palavra que uso pra definir o que li... ;)

Saudações

Jão disse...

Acordar e transformar os sonhos em realidade.


Lindo Sam,


Beijos!