segunda-feira, 9 de maio de 2011

VELOZ

Sentou-se no banco da frente,
alcançou o retrovisor.
Meu menino crescido agora viaja ao meu lado.
Desconhece o tempo que corre
entre o meu banco e o seu.




Poema inédito do meu livro "Nanquim".
Lançamento neste sábado!
dia 14/5, das 16h às 19h
Livraria da Vila - Vl. Madalena
São Paulo

2 comentários:

Jão disse...

O tempo passa, e quando agente da se da conta, Passou.


Beijos!

Renata de Aragão Lopes disse...

Lindo poema, Débora!