domingo, 15 de maio de 2011

“ - Putz, olha lá o Mala... “


O silêncio precede o expurgo
Artilharia engatilhada...
Boom !

Tipo uma bala na têmpora
Seu recital de conversa fiada
Vinho e Rum !

O coitado diz falar inglês
Pronuncia até nome de charuto...
Whisky!

Qualquer tradutor ficaria confuso...
Mano, fecha a garrafa, apaga essa porra !
Liga pro Fisk!

O porre é vexatório!
Mas, na segunda vale tudo, no duro!
Faz barba, calça sapatos, passa a camisa....
Vai correr atrás do seu futuro!

Verniz !!
O perfume favorito do canalha
Nos idos do bom dia e do café

" - Como foi o fim de semana ? "
Ah, foi tranqüilo...
Muito descanso e pouco mé!

3 comentários:

Maria Marluce disse...

Bem cotidiana tua inspiração, poeta.

Um brasileiro disse...

ola. estive dando uma espiada por aqui. muito legal. gostei. bons textos. apareça por lá. abraços.

Cristiane disse...

Esse Tomaz... "rimando romã com travesseiro"
Original e bom como sempre.
Boa poeta!