quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aguata py’ýi


Imagem extraída do Google


...e se mil línguas eu também falasse
levaria teu sonho entre as estrelas
e lá no centro da terra
eu diria: salve,  Abya Yala, salve!

Assim deve ser, assim será

a cada brilho da noite
a cada chama do dia
bem digo a Ñanderu eté
Nosso Pai verdadeiro:
recebe a alquimia da palavra
dos filhos, das filhas da terra
recebe nossa alegria e os nossos sonhos
e acolhe também nossos desencantos
porque somos tua herança
invisíveis,  ressurgidos
mas não somos um, nem cem, nem mil
somos infinitamente frutos da resistência
somos todos
Potiguara, Guarani,
Tukano, Xavante,
Sateré, Nambikuara,
Pataxó, Truká,
Terena, Munduruku,
Payaya, Fulni-ô
Pankararu, Pankará
Xukuru, Tupi,
Yanomami....yanomami....
todos os povos
todas as nações
somos todos
do abaeté da lagoa
do Senhor do Bomfim
das ladeiras de Olinda do canavial
da serra do vento da serra do mar
de Norte a Sul
de Leste a Oeste
do Oiapoque ao Chui
somos teus somos nossos
e vamos todos assim
- Aguata py’ýi!
- Aguata py’ýi!
- Aguata py’ýi!


Nota:
Abya Yala = na língua do povo Kuna (Colômbia), quer dizer Terra madura, Terra viva, em florescimento.
Ñanderu eté = em guarani, quer dizer: Deus Pai verdadeiro
Aguata py’ýi! = em tupi, quer dizer: acelerar os passos

 Graça Graúna, Nordeste do Brasil, abril 2009

4 comentários:

João Luis Calliari Poesias disse...

Graça, é isso..os verdadeiros donos da terra...Beleza..

Graça Graúna disse...

Olá, João Luis Calliari: apesar do Censo de 2010 colocar, mais uma vez, o indígena á margem; fico feliz com o seu comentário. Estamos vivos, existimos! Que Ñanderu nos acolha.

Barone disse...

Seja bem vinda Graça.

Graça Graúna disse...

Barone, meu querido: prazer em vê-lo aqui. Grata pela atenção e carinho. Volte sempre!