sexta-feira, 25 de junho de 2010

Vem me ser

Sobe aqui, que chove lá fora
Vem degrau por degrau que é
Pr'eu me embelezar pros
Seus olhos cegos de mim e
Me espera no mesmo lugar
Aquele nosso que guarda o
Seu cheiro, seu toque,
Seu senso e seu caminhar
Aquele nosso que guarda o
Seu cheiro, seu toque,
Seu senso e seu caminhar

Mas vai correr atrás do tempo e vê
Que o sonho que eu tive se encerra
A verdade desperta e eu cansei de acordar
Que o sonho que eu tive me encerra
A verdade desperta e eu não pude evitar 
 
Pode ser, quem dera, vem me ser
Me encantei, já era, eu e você
Me entreguei, já era, eu e você.

5 comentários:

Priscilla Calaça disse...

Ai!! Que poema mais lindo!!!!!!!!!

Joe_Brazuca disse...

letra de música, da boa !

Barone disse...

Gostei Leo. Concordo com o Joe. Boa letra de música.

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

ótimo poema transcorre todo em beleza e inteligencia..parabens ab

Leo Curcino disse...

obrigado a todos. essa virou música.