quarta-feira, 23 de junho de 2010

A Saramago



Antes que te vás, merecidamente em paz,
para conheceres os tantos saberes que nos são dormentes em vida,
permite-me, por obséquio, uma tão breve despedida,
que não ousaria atrasar-te a ida.
Segue, homem, com toda honraria e haste à Ilha Desconhecida,
consternada te digo, pois deixaste cada obra tua
como que autografada comigo.


Renata de Aragão Lopes


"todas as ilhas, mesmo as conhecidas,
são desconhecidas enquanto não desembarcamos nelas"
O Conto da Ilha Desconhecida


Homenagem publicada em 19 de junho do doce de lira.

9 comentários:

TON disse...

E lá se vai evoluindo na existência um ser que ousou ser, pensar, acreditar, discordar. Embora dele discordasse em questões ideológicas, o admirava com homem e escritor.

L. Rafael Nolli disse...

Bela homenagem, Renata! De minha parte concordo em número gênero e grau com Saramago, sobretudo no campo ideológico! Bjs

Hercília Fernandes disse...

Lindo poema-homenagem, Renata.
Seus versos sempre encantam e elevam-nos o espírito.

Beijo,
H.F.

Renata de Aragão Lopes disse...

Ton, Nolli e Hercília,

obrigada por me acompanharem
nesta pequena homenagem
a este grande homem!

Beijos pra vocês!

Joe_Brazuca disse...

mais um gênio que voltou para a lâmpada...até que alguem a esfregue de novo...

(copiando do Nolli : De minha parte concordo em número gênero e grau com Saramago, sobretudo no campo ideológico!)

Renata de Aragão Lopes disse...

Belo comentário, Joe!

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Saramago entra na Ilha...e é Rei...é a Paz ...vai amigo de muitas noites 'ilhadas' em suas palavras e pensamentos...

belo belo amei a poesia ao Grande Saramago...o mago para asminhas fantasias...um pesar...

Leo Curcino disse...

saramagou bonito! (:

Renata de Aragão Lopes disse...

Cíntia Thomé e Leo Curcino,
muito grata pelos comentários!

Beijos!