sábado, 1 de maio de 2010

tenho nas mãos bocados de qualquer coisa aparente
direi apenas o impenitente que projecta formas acossadas
pela sombra das aves e das águas.

eu procuro milagres!

mariagomes

3agosto.2006, 15 h.

6 comentários:

BAR DO BARDO disse...

quando procuro milagres

encontro vossa poesia

L. Rafael Nolli disse...

Muito bom.

sidnei olívio disse...

Como Bar do Bardo, eu também.

Diario da Fafi disse...

Eu procuro milagres
choro as intenções bem guardadas
tão guardadas, senão esquecidas.
Esse fardo é tão pesado...
O caminho é esta sina
obtuso
incompleto
E embora seja árido o caminho da descoberta,
Eu também procuro milgares...

carinhos Maria.

Barone disse...

Maria, Maria!

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Milagres que ninguém vê só o teu coração...belíssimo!