segunda-feira, 7 de setembro de 2009

o limite da razão

Outro dia você me disse que a solidão tem seu limite e esse limite está na tolerância do tempo, pois quando se envelhece as pernas dão mais importância à segurança do que à liberdade. Você me disse isso com uma dúvida incontida e um intransigente cansaço quando na verdade (você sabe disso) perder a liberdade é procurar no pássaro empalhado a razão do vôo.

10 comentários:

Adriana Godoy disse...

"perder a liberdade é procurar no pássaro empalhado a razão do vôo." é isso...belo texto.bj

rogerio santos disse...

esse é um convite a voar (sem precisar sair do lugar)

Adriana Karnal disse...

belo, voar alto não tem limite que a razão conheça.

BAR DO BARDO disse...

"perder a liberdade é procurar no pássaro empalhado a razão do vôo" - isso é bastante bom. Parabéns!

Renata de Aragão Lopes disse...

"quando se envelhece
as pernas dão mais importância
à segurança do que à liberdade"

Que trecho fabuloso, Sidnei
- não menos que os seus "curtas"
que acompanho assiduamente! : )

Um beijo!

sidnei olívio disse...

Obrigado a todos pelos comentários!
Beijos.
(Renata: infelizmente não consigo manter a mesma assiduidade aos seus textos, que tanto gosto. Desculpe por isso. Beijão)

tenório disse...

Genial!!

ºMila Aragãoº disse...

Obrigada pela visita.
lindo blog o seu!
Bjs! ^^

Hercília Fernandes disse...

Muitos já destacaram, mas não se pode deixar de repetir:

"perder a liberdade é procurar no pássaro empalhado a razão do vôo".

Boas frases compõem bom texto, a que aqui leio é majestosa.

Parabéns, Sidnei!

Beijos :)
H.F.

Felipe Marques disse...

poema com asas