segunda-feira, 10 de agosto de 2009

QUALQUER COISA CHAMADA AMOR






QUALQUER COISA CHAMADA AMOR
Por Cíntia Thomé


Qualquer palavra
é uma coisa
no poeta
essa coisa
em sua pena
com toda pena
toda tinta vermelha
do coração que transborda
perde-se
qualquer coisa
assim é a palavra
amor
que coisa!
Foi
palavra
Uma pena amor!




Cíntia Thomé


Postado por Melina,filha de Cintia


www.olhosdefolhaminha.blogspot.com


.

9 comentários:

samuca santos disse...

cintia,
gosto da palavra exata, que não admite sinônimos; enxuta, que não permite deslizes.
enfim: belo poema!

BAR DO BARDO disse...

boa consecução

verbi
voco
visual

cíntia

sidnei olívio disse...

Também gostei muito, Cíntia.

arash gitzcam disse...

Tinta vermelha.

Hercília Fernandes disse...

Cíntia,

muito gostei dessa coisa chamada amor.

Ouvi, vi, bebi de suas letras e linhas. Parabenizo também pela bela interpretação do poema.

Beijos :)
H.F.

Hercília Fernandes disse...

Cíntia,

muito gostei dessa coisa chamada amor.

Ouvi, vi, bebi de suas letras e linhas. Parabenizo também pela bela interpretação do poema.

Beijos :)
H.F.

L. Rafael Nolli disse...

Uau! Muito, muito bom! Uma bela apresentação em palavras e imagens!

Tri Carvalho disse...

Que desenho de conteúdo! Forma e Fôrma que tranbordam! Gostei muito! Parabéns! Bjo.

Vera Pinheiro disse...

Adorei, Cintia! Palavras e tom. Que voz, mulher! Parabéns com aplausos e beijos!