sábado, 1 de agosto de 2009

esta voz que persegue como a pedra
que te escreve
esta voz ecoa no caminho
no que foi ternura
flor
luar
clausura

piano dentro da palavra.


mariagomes

in antologia poem'arte
III Bienal de Silves, Portugal, Abril de 2008


5 comentários:

BAR DO BARDO disse...

a voz pertence à humanidade
isso que a identifica humanidade
no quando da articulação

li recém:
"Para que é preciso ter um piano?
O melhor é ter ouvidos
E amar a Natureza." - Caeiro

Renata de Aragão Lopes disse...

Você e Barone
a falarem
da palavra.

Belíssimo
o verso conclusivo!

Tenório disse...

Que poema mais bonito, Maria... 'Piano dentro da palavra' foi uma obra de arte!

L. Rafael Nolli disse...

Belíssimo!

Felipe Marques disse...

"Piano dentro da palavra"

Poemaço musical!