sexta-feira, 31 de julho de 2009

Poetas

Quem daria um dia aos poetas consagrados da língua portuguesa?
Quem daria um dia aos poetas consagrados em outros idiomas?

Talvez o silêncio seja homenagem àqueles todos.
Enquanto os poetas, outros, aguardam merecer
A sagração de seus versos, alguma reverência,
Uma lembrança mínima do que puderam ser.

Nada como um Poema Dia depois do outro...

Vera Pinheiro

12 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Alto lá!
Auto cá!

Úrsula Avner disse...

Muito bom o texto Vera ! Um abraço a todos os que participam do Poema Dia.

Arash disse...

Estamos todos nessa Beira d'Estrada...

BAR DO BARDO disse...

Vera Pinheiro, estou ofertando Caeiro no meu bloguinho hoje. A um cão luso (não andaluz) sagrado, pois!

Felicidades!

Vera Pinheiro disse...

Querido professor Henrique Pimenta, o que modestamente denominas de bloguinho é belíssimo. Tanto gostei que incluí o link do teu blog Bar do Bardo no meu blog para recomendá-lo, para me deliciar com ele, para te homenagear. Um abraço.

Vera Pinheiro disse...

Querida Úrsula Avner, obrigada pelo comentário, que recebo como um carinho. E colo as tuas palavras para abraçar todos os que participam do Poema Dia. Beijo.

Vera Pinheiro disse...

Ah, esqueci de te contar, Úrsula: eu te visitei e gostei muito do blog. Coloquei link do "Sempre Poesia" no meu blog. Não pedi licença para fazê-lo, pensei no quanto meus leitores vão gostar das tuas reflexões poéticas. mais um beijo.

Vera Pinheiro disse...

"Se você quisesse me checar, você checaria?". Chequei teu blog, Arash, e inclui link do "Beira da Estrada" no meu blog. Queria visitar "Preto e Branco", mas parei diante do aviso de conteúdo adequado somente para adultos. Aos domingos me permito ser criança, ou quase. Aliás, nem adulta sou. Já passei para a próxima fase,a terceira. Um beijo e obrigada pela consideração do recadinho.

Iriene Borges disse...

Eu amo "meus poetas consagrados". Leio e releio. Alguns livros estão remendados, outros a espera do remendo. Mas acho que espaços alternativos como nossos blogs são justamente alternativas aos livros que não publicamos, ou ao reconhecimento que não temos. Mas a questão é bem mais ampla do que pode parecer

Vera Pinheiro disse...

Querida Iriene Borges, tudo é bem mais amplo do que pode parecer. Ou não. Beijos!

Renata de Aragão Lopes disse...

Perdão pelo atraso, Vera.
Apenas hoje, li seu poema.
E adorei!
Muito interessante
seu ponto de vista!
Um beijo
e obrigada pelo carinho
de sempre,
doce de lira

Vera Pinheiro disse...

Amada Renata, desta vez estou metida numa data que não me pertence. É queeu, modesta aprendiz, senti falta dos "consagrados" prometidos...
Beijos e meu carinho. Adoro os teus poemas!