sexta-feira, 5 de junho de 2009

POETO O POEMA

começo a escrever a pensar escrever
um poema que não acabe logo ali
ao virar da esquina da atenção
onde o pensamento corre
entrando na contramão – o sonho

entrego-me a este texto sem outro
pretexto que não seja seu texto
a nascer da semente grada
guardada da poesia…
que mais me agrada – a realidade

vivo esta emoção de estar vivo nu
no canto onde o canto se faz
esquina do vento no ar
feito o movimento
movo-me nos versos – o encontro

acontecer de hoje de amanhã de 1
imenso lote de palavras Língua
onde colho minha mingua
na paixão premente
permanente e insatisfeita – emoção

I som único agora ilumina o som
i vai permit_indo ler nu Silêncio?

3 comentários:

gabriela rocha martins disse...

uma única palavra como comentário

- SUBLIME



.
um beijo

oraculo disse...

nu
no canto onde o canto se faz
esquina do vento no ar

clap, clap, clap

Barone disse...

Muito bom Coimbra.