segunda-feira, 8 de junho de 2009

desconheço-me

rio-me no engasgo
tomei esta farsa de peito seu
qual entrave do riso alheio

que me toma bicho indomado?
se é o acato do não dito?

vá no risonho falseado
que guardei debaixo do colchão
entre o macio e o estrado

fique maldito, entre a sina e o veredito
entre o bronco e o tosquiado
entre o trote e o lajeado

não sei bem querer os vivos
mas sei bem amar os mortos
e eu sou morta em mim
egoísmo sem senha válida
página deletada, palavra em vão!

Um comentário:

Esterilização Obrigatória disse...

Vem ver no nosso Blogue, a entrevista com a Alexandra do Bazar do Ronrons, e sabe a realidade dos gatos em Lisboa.
http://esterilizacao-o.blogspot.com/