quarta-feira, 25 de março de 2009

Sobre trilhos, sobra...



Sampa concreto e mato

Periférico Trem, de novo...
Rotina : Paletó "Pierre Cardin"
Quanto custa ?
Eixos muitos...8 por vagão : Cardã

Cardã : meu norte, teu sul
Magnético
150 mil volts

Olham...Disfarçam
diferença...balaústre

Ideal : menos 15
Quanto custa ?

Não há tempo...não posso...não consigo

Eixos muitos...8 por vagão
Vaga ?...Nenhuma...
Muita gente de todas as gentes...

Dia de festa...Perfume barato
Povo simples...sob os trilhos
Muita cachaça

Da terra indecente
Oportunidade falsa
Alegria de tolos...aboios

“ae, mano...o cara tava doidão...ia encará ?”
“a minha prima qué i come no Méquidonau...vamo ?

aço em bobinas sentadas nos trilhos
...sobre
espaço em retinas tentadas nos brilhos
...pobre
cagaço das minas vendidas nos atalhos
...podre

Ideal : menos 20

...ô, pai !...vamos editar o filme , ou não, cacete !

10 comentários:

fernando cisco zappa disse...

rsrsrsrs...

esse cara!

que retrata as caras
de sampa

tem tara
por descontruir
azara o senso e o comum
e ri
de tudo que agarra
amarra
e
de quebra
quebra-o-pau-do-preconceito
e
da gramática velha
metida
só porque vai morrer de tédio
comendo a poeira
das academias imortais

evoé grande joe
joão dos mileum noturnos!

Cris Animal disse...

Me sinto uma merda quando leio vc....rsrsrsrsrsrsrs


DEMAIS!

A linha do trem seprando não uma cidade, mas dois mundos totalmente diferentes. e disseram que éramos iguais, semelhantes, irmãos....
ow ow

beijos
.............Cris Animal

Adriana disse...

Faço minhas as palavras de Fernando Cisco Zappa. Gostei desse negócio, dessas ideias malucas, dessa visão quase única de uma realidade tão desigual. Beijos.

Joe_Brazuca disse...

Zappa !...rsrs...VOCE é "O CARA" !...Gênio (publicado está!)

Cris !...e eu me sinto,a ti, absinto !...beijo, valeu !

Adriana !...visões perturbadoras, né não ?..rs beijo e grato !

Marcos disse...

No meu ponto de vista, poesia é dos poucos terrenos onde não se pode criticar com conhecimento de causas, regras, etc. Não posso afirmar que acho esse poema fraco, que vai soar como se eu não entendesse nada de poesia. E talvez não entenda mesmo. Mas acho que se ela é mesmo um terreno insondável, ninguém a entende, até mesmo os que a ela elogiaram.

Não acho legal que a menina acima se sinta uma merda ao ler o poema. ela fica com a falsa impressão que existe ali algo extraordinário, fora do alcance da sua compreensão. mas eu me pergunto se não são somentes signos muito particulares que só criam nexo na cabeça do seu autor. e fica todo mundo achando genial pra não passar de burro ou insensível.

Anônimo disse...

Nessa aí eu fico com o Marcos. Um amontoado por vezes desconexos de signos, que no máximo opõe a tradição oral com linguagem culta. E o faz mal, pois tudo vago e solto, a esmo, sem um espinha dorsal ou um propósito maior. Leio todos os dias esse blog, sou assíduo e interessado, acho que apresenta um bom nível de participantes, mas esse, realmente é um poema qualquer, possivelmente dos piores que figuraram nesse blog. Mas é isso, de autos e baixos que se faz uma página.

Joe_Brazuca disse...

Marcos e Anônimo

Voces acertaram em cheio ( não to fazendo blague não...)!..."essa droga ai" nao é, e nunca será um "poema"...É uma DESPOESIA !...é a antítese do poema que nunca será coisa nenhuma!...
não são versos são per-versos...in-versos...sub-versos !

Gostei demais de suas observações !...é por ai mesmo !...
muito grato pela rica, sincera e abalizada compreensão dessas pobres,malfadadas e fracas linhas !

abraços aos dois e por favor, voltem sempre !

Joe

Compulsão Diária disse...

Hey, Joe!

Aqui no norte, meu sul, descarrilha
Minhas retinas nos trilhos
Feito bobinas de aço
Sobram na saudade
Do concreto
Mato a fissura
corte
na Sampa avenida que mora em mim
__________________________________
tem jeito não, vc despoetisa muito bem!

Joe_Brazuca disse...

CDzinha,sorella !...per capire bisogna essere tutti pazzi, come noi, da vero ?...o come loro , quello due sopra...!...rsrsrss

se voce diz, ta "bendito"...amém !

baci tanti

Joe_Brazuca disse...

ainda, Compulsão Diária...

olha isso !!! :


Aqui no norte, meu sul, descarrilha
Minhas retinas nos trilhos
Feito bobinas de aço
Sobram na saudade
Do concreto
Mato a fissura
corte
na Sampa avenida que mora em mim


Já tá eternizado por aqui !
lindo é pouco...pra la de..!
bj