terça-feira, 10 de março de 2009

PÉROLA NEGRA




ESCUTE AUDIO

Pérola Negra


Na fresta dos vidros
Reflexos de nós
A luz pedindo socorro
Nossos olhares combalidos
Um abraço sentido
No teu corpo mergulho, escorrego
A pérola negra no teu ouro
Engate, um vivo anel
Teus pelos eriçam, ondas plenas
Um turbilhão, paixão eminente, quente
Nos teus céus a pérola mareada vacila
Rasga seios e sorves minhas taças cristais
O champanhe e a rosa, bêbados de quereres
Banhando prazeres num mar de afetos
Tilintam nas horas da madrugada interminável
Levanta-me soberana, cintilo
Ofusca abajur
E teu cio resvala minha carne, ostenta luz
Sangra-me certezas, uma escrava
O pompoarismo dos nossos corações
Prendes, engoles meus colares em ais
O fio de meia, a seda desfia a hora
Arrebentação em cadências freme, domada
Descanso na espuma de teu ventre
Dormes solto em minha concha
Presos aos lençóis, mãos entrelaçadas
Suores sôfregos flutuam no quero mais
A cápsula de perfumes embaixo de nossas línguas
E a janela trinca
Sabor de sal no sol
Estrela Manhã
Morrendo em cansaço nossas luas
Beijos unem colares pelos ares
Em teu nó forte
De desejo
E sempre.


Cíntia Thomé

.





.IMAGEM DE A. HERNANDEZ - Olhares - autorizada

7 comentários:

Adriana disse...

Lindo, sensual, poético, denso. Enfim, um belo poema.

Compulsão Diária disse...

Imagens de sua griffe e com a sensualidade poética de sempre.
muito bom. Eu já conhecia, mas não canso de ler Pérola Negra

Assis de Mello disse...

Pérola Negra é um poema que desliza sob a epiderme, eriçando os pêlos. Essa ostra sabe se expressar; rico é seu mar.
Chico

BAR DO BARDO disse...

é pérola embebida de certos humores...

Maria disse...

UM HOMEM E A REALIDADE

Certamente já vivi uma vida de alegria contigo
homem compacto
deliberadamente estabelecido em aparências(...)
incitado porém reafirmado-(...)-,
certamente já vivi uma vida de alegria contigo.

Passos largos
rápidos
olhar firme
se transforma em moldura
com detalhes minuciosos

Modelo singular
sem qualquer risco
Sem demonstrar nenhuma vontade de indultar-me
ou a si mesmo(...)
Vai embora sem nenhuma citação
Sem saber se possui o bem da terra
movimentos juntados em seu corpo
são filtrados em si mesmo
em linhas silenciosas...sem sentimentos
reais.

Benny Franklin disse...

Belo poema, Cintia!
Ecos de prima.

Barone disse...

Muito sensual.