terça-feira, 17 de março de 2009

intimidade


se tocar um blues
e eu estiver de azul
como a tarde
me beija o pescoço
me explora o decote
(aos amigos se permitem
certas intimidades )

mas se tocar um tango
dança comigo
beija-me a boca
quem sabe me ama
(que não é de ferro
a amizade)

depois
tomar café com leite
e pão torrado

e seguir sendo amigos
por infinitas outras tardes



Márcia Maia


16 comentários:

Isa Trivelato disse...

E tomar um café com leite, e pão torrado, seria fato, de que seriam não somente amigos, mas talvez amigos que dançam tango,que beijam o pescoço e que se permitem certas intimidades...amei!!!
Lindo e simples!

Renata disse...

Amizade furta-cor!
E infinita.
Que perigo... rs

Adriana disse...

Que poema gostoso de se sentir. Uma leveza incrível. Uma suavidade na alma.

Cris Animal disse...

Oi Márcia!
Meteoros de talento neste blog!

E se não for amizade? E quem disse que não é amizade? E por que não amizade? E sempre amizade...

Vai mais um pra sua coleção: amei o poema.........rs


beijo
...............Cris Animal

Tenório disse...

Ei colega, já até comentei no seu blog, mas venho dizer novamente que descobri em você uma grande poeta, de sensibilidade imensa, uma verdadeira artista. Parabéns!!

Tenório

Compulsão Diária disse...

Márcia, sou tua fã! Este poema é imenso, magnífico. Poesia de quem sente fundo e transforma. Sustenta a leveza no ar. Muito bom, muito !

Washington disse...

Despretensiosa, leve e agradável como uma tarde.

TON

Hercília Fernandes disse...

Simples e belo, Márcia. Seu poema compõe uma sinfonia de sentidos que desperta idéias... Parabéns.

Abraços,

H.F.

NDORETTO disse...

Belo
belo
belo!
Fiquei fã fã fã!

http://sinceridadebrutalzip.net

Helena disse...

belo poema delicado do cotidiano - o que não é fácil - parabéns

Helena

Flávio Machado disse...

oi parceirinha, belo poema, hoje comecei a postar os meus também, apanhei um pouco no início, mas depois a coisa foi.

bjs

Márcia disse...

Caros,

fico bem feliz que tenham gostado. Merci.
Tenho lido , curtido, me encantado com os poemas publicados mas impossibilitada de comentar devido a uma tendinite brava, seguida de cirurgia, no punho direito. Mas daqui a pouco fico boa.;)

Beijos,

Márcia

Barone disse...

Muito bom.

Udi disse...

Ops!
Este foi o primeiro poema que ganhei e através do qual fiquei sua amiga.
O primeiro Marcia Maia a gente nunca esquece :)
beijos, amiga

Udi disse...

Torcendo prá sua recuperação rápida.
bj

Avassaladora disse...

Li o poema no Café Prozac e vim conhecer a autora.
Parabéns!
O poema é maravilhos!
Feliz em estar aqui!

Beijos!