domingo, 15 de fevereiro de 2009

Mar de Homens



Meu coração está deserto
Mas não desconhece mar.

Pois se o mar, cheio de si
Não tem mais lugar que ocupar
Meu deserto, cheio de vazio
Tem lugar pro deserto
E para o mar.

Abro os braços
E bebo do Sol.

A cor amarela
Inunda-me inteiro
E meus pés vão despejando
Mágoas.

No meu gesto puro
Outros homens se inspirarão
E seremos uma multidão negra
Vertendo baldes de luz.

A pele escura
Iluminando-se de dentro
Deixará vazar dos membros
Veias afluentes
Braços de rio.

Meu corpo dissolvido
Desaguado viverá.

Apenas na chegada de outras naus
Terei meu corpo restaurado
Porém refeito de sal.

E receberei a festejar
De braços abertos
Outros homens desertos
Mas cheios de mar...

# #

19 comentários:

Gêiser Nobio disse...

Olá, meu povo! Isto não é um blog e sim uma seleção brasileira de poetas jogando com o dom da palavra e da inspiração no campo da internet. É bola na rede mundial de computadores.

Sucesso e longevidade é o que eu desejo.

____________________________________

Visite e comece a seguir a página oficial do projeto S.U.P.R.A. Vida Secular!

Está feito o convite para conhecer toda a musicalidade do meu modesto sítio.

> www.supravidasecular.blogspot.com

____________________________________

Desde já, agradeço por sua atenção!!!

G.N.

Compulsão Diária disse...

Black is beautifulGostei Tenório. Esseas oposições entre luz, escuro, negro, branco, cheios e vazios inspiram a leitora, a leitura.Mostra sua visão de mundo. Belas imagens, pluraridade de significados.

Marcos disse...

Fiquei meio travado no início da leitura (o "pois" me soou feio), por sorte continuei. Muito bonita a imagem de homens iluminados de dentro para fora. Caberia apenas, sob minha pobre óptica, uma enxugada para que algumas palavrinhas fossem podadas.

Adriana disse...

Abro os olhos e leio o seu poema e com ele me encanto.

Barone disse...

Meu coração está deserto
Mas não desconhece mar.

Adriano Ferreira disse...

Maravilhoso! Como vc é bom,cara.
Abraço,
Adriano.

respiração disse...

Amo esse poema tão cheio de sentidos e significados...
Bjs,
Déb!

Ângelo Haddad disse...

Pasmo estou diante deste mar de sensibilidade!
Parabéns!

Adriana disse...

o mar...sempre inspiração da boa poesia,ah!

L. Rafael Nolli disse...

Gostei muito!

Tião Martins disse...

Muito bom Tenório!
Um mar de possibilidades.

Rogério Marques disse...

Belo poema! Marítimo e metafísico. Parabéns!

Assis de Mello disse...

Introspecção deserta à flor da pele negra de homens vaga-lume.
Muito bom, Tenório. Eis a África como calor humano.
Chico

Henrique Machado disse...

Que poema incrível. Pois conseguiu me deixar sem fôlego.

Olhos de Folha Minha disse...

O mar nos leva a pensar em naus com principes cobertos do doce dos rios...
belissimo
parabens gostei muito criatividade ímpar

Luiz Cláudio disse...

Isto não é poema, é pintura. Jóia, rapaz.

Luiz Cláudio Coelho disse...

Isto não é poema, é pintura. Jóia, rapaz.

César disse...

Ei,de passagem pelo blog, me surpreendi com esse seu 'mar de homens'. é um poema inspirado e inspirador. Gostei demais!

Miltinho disse...

Um dos melhores poemas aqui desse blog, e olha que trabalho com isso. Siga! Parabéns!