sábado, 14 de fevereiro de 2009

in petto ímpeto


fotografia © Paulo Morgado


o choque súbito
da onda afoita
contra a sólita
rocha aflita
:
press sinta

frente ao front
[horiz
ontem]
impeta-se
o conflito
água versus pedra

arma líquida
nem tanto tenta
que penetra
árdua espera
[dura quem dera
na queda]

branca espuma quebra
a resistência concreta
pós "hora tanta
larga e lenta"

ataque enfático
cônsono ao nosso
encontroimpacto
estroe x p l o s ã o


inquieto como gozo
e seus senãos



valéria tarelho

“hora tanta larga e lenta” ~> trecho furtado do poema noite branca, de Frederico Barbosa

15 comentários:

Henrique disse...

Bela metáfora!versos sensuais e explosivos!!

Adoro a maneira como você brinca com o significante/significado das palavras ampliando sempre as possibilidades de sentido.

Ler sua poesia é também um "encontroimpacto" para o leitor.

Compulsão Diária disse...

Explosão, no peito, de versos e estilos. Exuberante, Valéria!

Anônimo disse...

...estroexplosão
>
>
>
inquieto como gozo
e seus senãos...

me vejo refletido...........
vc eh fantástica!
bju
julinho

Anônimo disse...

Incrível, inquieto, impactante...
bj
Sid

Barone disse...

branca espuma quebra
a resistência concreta
pós "hora tanta
larga e lenta"

pituco disse...

mamma mia,piramidal...

bacci mille
namaste

Adriana disse...

Valéria é sempre impetuosa nas palavras :)

Tião Martins disse...

Léria é letal. Ela é a tal.

Assis de Mello disse...

Poxa, que poema incrível.
Está na cara que a autora é uma intelectual pós-moderna, descolada, bonita e loira.
Chico

Felipe da Costa Marques disse...

seu poema é "inconstitucionalissimamente" belo!
;)
Adorei Muito!

Luiz Alberto Machado disse...

òtimo, Valeria poetalinda, como de resto tudo que é seu maravilhosamente expresso. Não conhecia este blog, vou indicá-lo nas minhas páginas.

Olhos de Folha Minha disse...

Espuma branca água na edra ou água na edra...
depende onde queremos estar ou ser...
Fantastico. jeito que gosto...refrigério ...

Felipe Vasconcelos disse...

Estou com o Tião!!!
:)

tonho França disse...

Val, faz as palavras dançantes como espumas, ondas... explodem poesia...

Muito bom te ler
te fã
sempre
Tonho França

Guto Leite disse...

A Val é, claro, poeta de fina estampa! Além disso, e também isso, é poetisa, diz muito a mulher em todas as suas forças e como fico feliz em ler sua poesia! Beijos, querida