domingo, 8 de fevereiro de 2009

ÉTER NO CORAÇÃO DE MENINO

Pra sempre é tão distante de tudo
Meu amor, interno vive cada minuto
Como se fosse ontem
Como se fosse antes
Como se fosse o último.

Pra sempre, tão distante
Meu amor, em cada minuto
Como se é durante
Como se é diante.

Pra sempre é tão intenso
Meu amor, mágico
Lá, onde a lua diz adeus
O coração apenas pertence.

Pra sempre, palavras lavram o olhar
Meu coração permanece
Como se fosse hoje
Como se fosse ótimo.

Como se fosse sempre.

7 comentários:

Vera Pinheiro disse...

Aplauso duradouro, que eu queria pra sempre pelo que escreveste.

Cafundó disse...

O coração finca pé e esse amor é eterno.
Parabéns, poeta!

Diario da Fafi disse...

Aaaahhh....

Gostei tanto....

http://abebedorespgondufo.blogs.sapo.pt/ disse...

Gostei do Blog.
Portugal

Compulsão Diária disse...

Como se fosse fácil ser menino e saber , poder amar

Barone disse...

Muito bem vindo Cleber!!

Olhos de Folha Minha disse...

Como se fosse um menino grande
um pequenino homem
os sonhos tomam outras cores
mas sempre menino
Bravo. Parabens mesmo