sábado, 23 de junho de 2012

Se é pra falar de amor


muito se fala de amor
antes do amor:


essa vontade
de ter o outro
ainda idealizado


essa saudade
de um encontro
apenas imaginado


é que a possibilidade de amar
parece amor consolidado


mas amor sem experiência
tem algum significado?




               também se fala de amor
               durante o amor:


               essa vontade
               de manter o outro
               enamorado


               essa saudade
               banida a cada encontro
               marcado


               é que a oportunidade de amar
               parece amor consolidado


               mas amor sem convivência
               não é um tanto precipitado?




                              e pouco se falar de amor
                              após o amor:


                              essa vontade
                              de ver o outro
                              sob cuidado


                              essa saudade
                              mantida a todo encontro
                              selado


                              a capacidade de amar
                              é amor consolidado


                              amor com resistência,
                              o único autenticado






No twitter: O amor já nasce velho.


Renata de Aragão Lopes


Publicado no Doce de Lira em 11 de junho de 2012.

3 comentários:

Hercília Fernandes disse...

Bela postagem, Renata.

As múltiplas dimensões, ou fases, do amor encontram-se, poeticamente, descritas.

Beijos,
hfernandes.

Albuq disse...

Lindo!

Benny Franklin disse...

Poemaço, Renata!