sexta-feira, 15 de junho de 2012

Pândega !



Ela se diz ninfomaníaca
Do tipo que surta e dá porrada!
Faz da cama, coração...
E da buceta, sentimento!

Em seu olhar, vejo morte !
Vazio preenchido de nada...
Maquiando dor com uma trepada
Um motel abandonado ao som do vento

Que delícia de farsa, meu bem!
Tua mentira, tua trapaça
Agridoce, tipo vinho seco na taça
Uma porção completa de desdém

Não se espante com a falácia
É só a oração do sexo...
Sem amor, nem compromisso
Pode ajoelhar, dizer amém !

2 comentários:

Albuq disse...

No mínimo, sensual!
Gostei!

Adriana Godoy disse...

Esse é o Tomaz! Isso é rock and roll!
Beijo