sábado, 24 de setembro de 2011

2 [curriculum vitae]

Acaso tivessem nascido no Camboja
sobre a égide do Khmer Vermelho
teriam herdado terra & poder

Eram porcamente alfabetizados –
o pouco que sabiam, o sabiam mal,
exceto o tempero da dor e seus requintes

A eles restavam os prazeres gratuitos:
incendiar um supermercado e,
aos chutes, por fim à vida de um cão

Enquanto suas mães – em segredo –
lastimavam o dom da maternidade
e maldiziam o fruto do próprio ventre




para ouvir:
video

5 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Nolli,

que dolorida
a última estrofe

[para aquelas
que a experimentam].

Grande abraço,
Doce de Lira

Hercília Fernandes disse...

Texto fortemente realista, de enorme riqueza de conteúdos e, simultaneamente, esteticidade.
Muito o apreciei, Rafael.
Abraços,
H.F.

Francisco Coimbra disse...

Onde a realidade entra no real, este torna-se realidade e a arte não é parte, é o todo! A_braços!!

BAR DO BARDO disse...

há tristeza

Adriana Godoy disse...

Nolli, só posso dizer: Bateu forte! Bj