quarta-feira, 9 de março de 2011

Epílogo

Tua viagem terminou.
Arrumarás a mala, apressado.
As sobras coloridas, nas beiradas,
serão cinzeiros esfumaçando.
Não queimaram de todo
mas já não queimam mais.

Não levarás o cheiro do banho
mas o suor, ardendo a fuga.

Não levarás o beijo
mas a vaidade do rosto.
As palavras na garganta
e um corpo sem memória.

Levarás aquele meu sorriso
ainda teu.

4 comentários:

BAR DO BARDO disse...

... e essa viagem está apenas começando.

Joe_Brazuca disse...

o problema é justamente o que ainda fica, ou se leva...

excelente !

debora disse...

tem razão, Henrique.
Obrigada!
abs,
Débora

debora disse...

"de tudo na vida fica um pouco",
não é?
obrigada, João.
abs
Débora