sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Oxigénio-Eva-Poema, por Gavine Rubro

A supremacia da arte
- tentando impossivelmente a rotulação -
a Mulher antes e acima da poesia,
porque a Mulher pode ser poema
mas o poema nunca é Mulher.
No seu estado mais cru,
mesmo assim,
a fêmea bípede sapiente
desperta nos lençóis,
o cacarejar acorda-a sem maquilhagem,
pó de arroz ou roupa social
ou demais artificialidades.
No seu estado mais Eva-perfeito
as pestanas inclinam-se
em direcção às sobrancelhas,
e o poema respira.

Gavine Rubro
poema também disponível aqui.

7 comentários:

Albuq disse...

REspiração, mulher, poema, junção perfeita! bjs

Anônimo disse...

Perfeitoooo

Ana F. disse...

não é por acaso que as musas são mulheres...

Anônimo disse...

Mas a poesia é ainda mais sublime quando tem um poeta Q glorifique cada verso seu

Belo Poema :)

Ass: Ruby

Benny Franklin disse...

Obrigado pelas palavras, Poeta!
Estamos juntos nesse barco que é a poesia.

Sua poética me deixa encantado.
Abs.

Benny

Gavine Rubro disse...

Todas os vossos sentidos é que são belos e cheios, não os meus poemas
- grato pelo tempo que tiraram a vós mesmo para esta leitura, grato a todos os que contemplam e se inserem nesse barco de fisionomias poéticas.

Abraço
G

Kiro Menezes disse...

Delicado desejar - amanhecer de poesia no colo alvo de quem se é dama...